Mudanças de hábitos são essenciais para prevenir e tratar o colesterol alto

As doenças cardiovasculares são as que mais matam no Brasil. Conforme o Ministério da Saúde, o colesterol alto é um dos fatores para que esse problema seja desenvolvido. O colesterol é uma substância gordurosa, mas fundamental para a produção de alguns hormônios e vitamina D. Existem dois tipos, o colesterol bom que é de HDL e o colesterol ruim que é de LDL, que em excesso entope as artérias, fazendo com que a pressão fique elevada, diminuindo o fluxo sanguíneo e causando infarto ou derrame cerebral. No último dia 8 de agosto foi comemorado o Dia Nacional de Prevenção e Controle do Colesterol.

A nutricionista da Secretaria de Saúde de Camboriú, Denise de Souza, relata que 75% do colesterol corporal é produzido pelo fígado e 25% por alimentos ingeridos. Mudar os hábitos é essencial para não ter a gordura em excesso. “Manter uma alimentação saudável é fundamental. As frituras e alimentos processados devem ser consumidos com menos frequência, dando prioridade aos mais naturais possíveis. A realização de exames regulares e atividades físicas também são partes importantes para a prevenção”, comentou.

Denise ressaltou que a doença é silenciosa, e que o histórico familiar influencia para o desenvolvimento. “Se a pessoa tem um parente próximo, que já tenha tido esse problema de colesterol, as chances dela ter é maior. Também é importante lembrar que a mudança de hábitos é o principal tratamento, e a medicação deve ser um auxílio em casos necessários”, informou.

Sobre a alimentação

Alimentos ricos em gordura saturada, frituras, industrializados, embutidos e com excesso de açúcar são responsáveis por auxiliar no aumento do colesterol ruim. Entretanto, alimentos como aveia, linhaça, azeite de oliva extra virgem, peixes ricos em ômega 3, suco de uva integral, alcachofra, laranja, canela, abacate, castanhas e nozes e chocolate amargo são os que mais ajudam a diminuir o colesterol ruim e aumentar o colesterol bom.

Comente com o Facebook