Museu conserva roupas históricas em novos móveis


Começou nesta sexta-feira, dia 30 de julho, a segunda etapa do translado da coleção de vestimenta do Museu de Hábitos e Costumes. O processo prevê o deslocamento dos vestidos, conjuntos e roupas íntimas para o novo mobiliário adquirido com recursos do Prêmio Elisabete Anderle de Apoio à Cultura/Patrimônio e Paisagem Cultural – Edição 2020.

O translado da coleção começou segunda-feira, dia 26 de julho, após a conclusão da montagem do novo mobiliário. “Essa fase do processo requer cuidado no manuseio das indumentárias, para não haver perda de material, já que algumas peças estão sensíveis”, observa a museóloga Marcella Borel. “O manuseio incorreto pode causar danos irreversíveis à peça histórica”, comenta.

O novo armário deslizante de aço inoxidável e vedação ocupa três metros de altura e abrigará cerca de 550 peças de indumentária. O equipamento também será utilizado para a alocação de acessórios como chapéus, cintos entre outros.

O mobiliário foi adquirido pelo governo do Estado, por meio da Fundação Catarinense de Cultura (FCC), com recursos do Prêmio Elisabete Anderle de Apoio à Cultura/Patrimônio e Paisagem Cultural – Edição 2020. O prêmio é destinado à área cultural e se enquadra na categoria Museus sob a denominação “Mobiliário para reserva técnica do Museu de Hábitos e Costumes – Blumenau”. O proponente do projeto foi o museólogo Gustavo Nascimento Paes.

Assessor de Comunicação: Sérgio Antonello

postada em 30/07/2021 16:58 – 34 visualizações

Fotos

Comente com o Facebook