Prefeitura faz trabalho diário de controle populacional de animais domésticos


Uma das atribuições da Dibea na missão de promover o bem-estar animal em Florianópolis é realizar o controle populacional de cães e gatos, essencialmente por meio da castração de animais domésticos, de colônia ou de rua. Nos últimos quatro meses, a Dibea já realizou mais de 800 castrações, e esse número tende a crescer ainda mais. Em média, são realizadas 12 cirurgias por dia.
 
Para quem reside em Florianópolis e deseja castrar seu animal por meio do Dibea basta comparecer no local para efetuar o cadastro, trazendo em mãos a carteira de identidade e um comprovante de residência atualizado, em nome do responsável pelo animal. A Diretoria de Bem-estar fica aberta de segunda a sexta-feira, das 9h até às 17h. A equipe fará então o agendamento do dia da castração.
 
No dia agendado para realizar a cirurgia o animal deve estar em jejum de 8h, tanto de alimento, quanto de água. O dono precisa comparecer no local às 8h da manhã e buscar o animal a partir das 14h. É muito importante a colaboração do responsável com o bichinho de estimação, principalmente porque eles ainda requerem cuidados especiais após o procedimento. A Dibea não realiza castração de animais braquicefálicos — que são aqueles com o focinho achatado — , pois esses necessitam de uma anestesia inalatória que não é distribuída na unidade.
 
Mesmo com as ótimas condições em que vivem, a Prefeitura relembra que a Dibea é apenas uma casa de passagem. Esses animais precisam ser adotados para uma família um lar definitivo. Para que novos bichinhos em condições de maus-tratos e abandono consigam ser resgatados pela Prefeitura, é preciso que os animais que já estão na Dibea sejam adotados. Para quem pensa em e adotar e dar uma chance para um desses cães e/ou gatos, o local está de portas abertas de segunda a sexta-feira, das 9h até às 17h, na SC-401, nº 114 – Itacorubi.
 
Um novo processo licitatório foi aberto pela Prefeitura e ainda não tem previsão de publicação. O objetivo é chegar a 5 mil castrações em comunidades carentes, sendo uma grande parcela de cães e gatos que estão sob tutela de pessoas em situação de rua.
 


Comente com o Facebook