Exposição presta homenagem aos 200 anos de Fritz Müller


O município de Blumenau já iniciou as comemorações do bicentenário de um de seus mais ilustres colonos, o naturalista alemão Fritz Müller. Os 200 anos do nascimento do botânico, que serão completados em 2022, são tema de uma exposição elaborada pelo artista plástico Luiz Bernardes. Em grandes painéis instalados ao ar livre, a iniciativa resume a vida e a obra do homem que foi um dos principais colaboradores de Charles Darwin para a comprovação da teoria da evolução das espécies.

Os painéis estão sendo exibidos em duas mostras ao ar livre, na prefeitura de Blumenau, em frente à Praça do Cidadão, e no tapume de uma construção localizada na Alameda Rio Branco. Em tempos de pandemia, a exposição a céu aberto revelou-se uma opção mais segura para minimizar o risco de contágio por Covid-19 e facilitar o acesso da população, de modo a tornar o trabalho acessível e popularizar o nome e o legado de Fritz Müller. Além disso, sendo na rua, a mostra fica aberta 24 horas por dia a qualquer pessoa.

Quando Luiz Bernardes foi convidado por um grupo de amigos de Florianópolis para apresentar um trabalho artístico relacionado aos 200 anos do nascimento de Fritz Müller, dedicou-se a estudar mais sobre a vida e a obra do homenageado. Ele se encantou com a grandeza do homem que foi chamado por Darwin de “príncipe dos observadores” e concluiu que a ocasião exigia “algo maior”. “Esse homem veio da Alemanha de uma forma tão primária, bruta. Ele, com tantas qualidades, veio pra cá para ajudar a desbravar toda essa nossa região e participar de uma forma incrível na educação, na cultura, na biologia e na ciência mundial”, relata o artista.

A composição da exposição resultou de uma pesquisa aprofundada. Os painéis apresentam fotografias, retratos feitos por artistas, desenhos científicos que ilustram as pesquisas de Fritz Müller, entre outros. “A exposição aborda todos os aspectos da vida, como filho, marido, pai, colono, pesquisador, médico, brasileiro, que de uma forma natural ele se tornou. Todas aquelas qualificações daquele homem tinham de ser apresentadas. Procurei muito mostrar o lado humano dele, a pessoa que ele foi”, conta Bernardes.

O coordenador científico do Grupo Desterro Fritz Müller/Charles Darwin – 200 anos, Mário Steindel, professor da Universidade Federal de Santa Catarina, explica que Fritz Müller deu importante contribuição à comprovação da teoria da evolução por seleção natural das espécies, de Charles Darwin. Com meios extremamente simples para a época, ele conseguiu fazer observações fundamentais. “Isso não só deu projeção a ele, mas de certa forma projetou a cidade de Blumenau, a cidade de Desterro, Santa Catarina e o Brasil. Tanto é que o Fritz Müller se correspondia com as maiores autoridades científicas da história natural da época.”

Para Steindel, a exposição tem um papel extremamente importante para a divulgação desses personagens. “Ela é apresentada de uma forma bastante visual e de fácil percepção pelas pessoas, de modo que você tenha uma conversa, como observador, e passa essa mensagem do que foi e o que fez esse personagem que viveu aqui em Blumenau e em Desterro, de 1852 a 1897, quando ele faleceu, e fez esse grande e monumental trabalho em prol da ciência.”

Quem foi Fritz Müller
Depois de estudar ciências naturais, filosofia e medicina, Fritz Müller emigrou da Alemanha para Santa Catarina em 1852, aos 30 anos. Inicialmente estabeleceu-se na recém fundada Colônia Blumenau e, quatro anos depois, mudou-se para Desterro (atual Florianópolis), onde atuou durante 11 anos como professor do Liceu Provincial. Depois que teve acesso ao livro de Charles Darwin “A origem das espécies”, decidiu aplicar a teoria em seus estudos e observações sobre os crustáceos, tornando-se um valioso colaborador de Darwin.

Em 1867 regressou a Blumenau, onde viveu por mais 30 anos na dupla condição de colono e cientista e se dedicou a estudos sobre o Rio Itajaí-Açu e a vegetação da Mata Atlântica.

Leia mais sobre os 200 anos de Fritz Müller:

https://fritzmuller200anos.com.br

Comente com o Facebook