Entidades apresentam propostas para nova Política Hospitalar Catarinense

Notícias de Santa Catarina - SC HOJE News


Diretores dos hospitais filantrópicos associados a Ahesc e Fehosc e o presidente da Frente Parlamentar da Saúde Catarinense, deputado Zé Milton (PP), estiveram reunidos com o secretário de Saúde, André Motta, apresentando as propostas das instituições para o aprimoramento da Política Hospitalar Catarinense. 

Dentre as propostas, elencadas nas reuniões, coordenadas pelos presidentes da Ahesc, Altamiro Bittencourt, e da Fehosc, Irmã Neusa, estão a inclusão dos 34 hospitais que ficaram fora da Política Hospitalar Catarinense (PHC), cooperação técnica para aproveitamento dos Hospitais de Porte I, II e III quanto a saúde mental, o aproveitamento das instituições com até 30 leitos como Hospital Local, dentre outras. 

Sobre as classificações quanto ao Porte dos Hospitais, os filantrópicos sugeriram uma reflexão levando como base o perfil assistencial dos estabelecimentos: Hospital de Clinicas Básicas, Geral, Especializado, de Urgência, Universitário e de Ensino e Pesquisa. Bem como o nível de complexidade das atividades e o papel do estabelecimento na rede de serviços de saúde. 

Segundo André Motta, a ideia é levar o debate para os técnicos da SES e da Ahesc e Fehosc para que até final de agosto esteja concluída a nova Política Hospitalar Catarinense. “Queremos concluir essa etapa, evoluirmos a Política Hospitalar e em outubro já estarmos com os hospitais contratualizados, de forma a atender a necessidade local e da região, para garantir o melhor para população”, comentou o secretário, ao informar que boa parte das sugestões serão levadas as novas diretrizes da PHC. 

A previsão é de que a nova PHC terá mais de R$ 300 milhões a serem distribuídos seguindo os critérios técnicos. “Quando colocamos a emenda na LDO em 2018, tínhamos como objetivo redistribuir os recursos de forma técnica. O governo entendeu e em 2019 implantou a Política Hospitalar, marcando um avanço em nossa Saúde”, comentou o líder do Governo, Zé Milton, argumentando que o debate para a nova PHC demonstra o desejo do Estado de aprimorá-la ouvindo os hospitais. que são a porta de entrada da população ao SUS.

Comente com o Facebook