Marlene Fengler participa da live do projeto “Papo de Ideias”


A deputada Marlene Fengler (PSD) foi a participante de mais uma live do projeto “Papo de Ideias”, promovido pela Escola do Legislativo Deputado Lício Mauro da Silveira e a Bancada Feminina da Assembleia Legislativa. Durante uma hora, na tarde de quinta-feira (8), ela conversou com a jornalista Sande Moraes sobre a trajetória na política e as principais bandeiras e realizações no Parlamento catarinense.

Marlene está no primeiro mandato na Alesc, mas a presença na vida pública é antiga. Durante quase 20 anos, foi assessora parlamentar em Brasília, com passagens pela Câmara dos Deputados e o Senado Federal.

Na Assembleia, Marlene foi a primeira mulher a ocupar a Chefia de Gabinete da Presidência e a primeira coordenadora e presidente da Escola do Legislativo. Mas, mesmo com toda essa experiência, sempre hesitou em disputar uma eleição.

“Nunca tinha pensando efetivamente em ser candidata”, disse. “Acordei para a política quando comecei a trabalhar na campanha de um candidato nos anos 1990. Em Brasília, auxiliei prefeituras com projetos e programas de apoio aos municípios. Isso começou a me mostrar o quanto a gente pode fazer estando na política, atuando na política.”

Em 2002, foi convidada a ser candidata, mas declinou. Ela só concorreria pela primeira vez a um cargo eletivo em 2018, após ouvir o presidente do seu partido. “Ele me disse: ‘você sempre defende a participação da mulher, mas você nunca se dispôs a concorrer. Então está na hora de colocar em prática aquilo que você defende’.”

Na primeira eleição, Marlene recebeu 41.684 votos em 256 dos 295 municípios catarinenses. A votação expressiva, num primeiro momento, assustou-a. “Uma responsabilidade gigante. No começo do mandato, entrei num processo depressivo, porque não sabia como ia corresponder às expectativas de todos que confiaram em mim”, lembra. “É uma gama gigante de temas que a gente lida na Assembleia, a gente leva um susto, mas depois se acostuma.”

Marlene se considera uma deputada municipalista. “A vida acontece nos municípios, no bairro, na comunidade. Quando eu consigo atender à demanda de algum município, eu me sinto realizada.”

O combate à violência contra a mulher também está entre as bandeiras da parlamentar. Ela destaca a importância da atuação conjunta com as demais integrantes da Bancada Feminina da Alesc. “Se eu falar sozinha, não vai ter repercussão, mas se nós cinco falarmos juntas, a situação muda.”

A união dos deputados do Oeste catarinense é outra bandeira de Marlene. Ela propôs a criação da Bancada do Oeste, que reúne 15 deputados que defendem as demandas da região. Uma das conquistas foi a destinação de R$ 100 milhões para o enfrentamento da seca. “Quando a gente trabalha em conjunto, as soluções são mais fáceis, são mais legítimas e têm muito mais efetividade.”

Neste ano, Marlene assumiu a presidência da Comissão de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente na Alesc. Uma das primeiras ações foi a formação de um grupo de trabalho para o enfrentamento da violência infantil. No segundo semestre, a comissão fará audiências públicas regionais sobre o tema. “Precisamos agir para proteger os direitos das nossas crianças e adolescentes. Muitas sofrem violência física, psicológica e sexual e não têm a quem recorrer.”

Casada e com um filho adolescente, Marlene considera que a conciliação entre a vida pública e a familiar ocorre graças ao apoio em casa. “Tenho um parceiro que me ajuda muito e se não fosse assim, não teria assumido esse desafio de participar de um processo eleitoral”, disse. “Meu filho, apesar de não gostar muito, entende que o que estou fazendo é importante não só pra mim, é para a minha família, para muitas mulheres e para a sociedade.”

Para o futuro, Marlene já colocou seu nome a disposição do partido para concorrer a uma cadeira na Câmara dos Deputados. “Não prometo nada, eu me comprometo a fazer o melhor que eu puder.”

“Papo de Ideias”
O projeto “Papo de Ideias” busca aproximar o Poder Legislativo estadual da sociedade catarinense, por meio de conversas informais com as deputadas, principalmente na questão referente à participação das mulheres na política.

A próxima edição será no dia 22 de julho, às 17 horas, com a deputada Paulinha (sem partido). A transmissão será pelo Facebook da Escola e é aberto ao público. Porém, para receber o certificado da palestra, o participante deve se inscrever ou acessar o site escola.alesc.sc.gov.br e clicar no banner “Papo de Ideias”.

Comente com o Facebook