Secretaria de Educação organiza gestão em dez polos de trabalho


A Secretaria Municipal de Educação de Chapecó, com a finalidade de organizar o trabalho dos professores da Educação Infantil que estão em trabalho remoto por serem gestantes ou por apresentarem comorbidades, organizou 10 polos de trabalho. Cada polo é formado por um grupo de instituições e um grupo de profissionais da educação. Assim, é possível garantir que todos os espaços recebem suporte e atendimento dos professores.

A partir dessa organização, os gestores ficaram responsáveis por atribuir tarefas e funções a serem desenvolvidas pelos profissionais respeitando a carga horária de cada um. Dentre as atribuições para esse momento estão: a busca ativa das crianças que não estão dando devolutivas, produções de materiais e vídeos relacionados à temática trabalhada (cantigas, contação de histórias, etc), encontros semanais pelo meet com atividades lúdicas entre outras.

A professora de Educação Infantil Indígena, Indiamara de Oliveira, que atua no polo 9, falou sobre os desafios e a superação que está sendo trabalhar nesse formato, “foram muitos desafios, primeiro porque nossa forma de trabalhar com as crianças indígenas era diferente por conta que a maioria das famílias não tinham acesso à internet, dessa forma o trabalho remoto no modelo via Meet seria inviável para nossa comunidade. Trabalhar com crianças de outras instituições via Meet foi muito desafiador porque tive que aprender tudo, aprender a abrir uma reunião, compartilhar a tela, apresentar um vídeo, gravar os encontros, e depois enviar.” A professora ministrou as atividades usando seus adornos e pintura corporal e relatou, “fui bem acolhida pelas crianças e pelas famílias”.

Com a organização dos polos os gestores conseguem coordenar melhor o trabalho desenvolvido e se sentem mais próximos dos professores. “O trabalho em polos favorece uma aproximação maior entre a equipe, eu percebo que ele fortalece o vínculo, a interação…promove um empenho de todos os envolvidos e facilitou muito para nós termos um contato direto com as professoras remotas e acredito que para elas também, elas se situam melhor e o trabalho flui melhor!”, explicou a gestora do Ceim Ciranda da Criança, Magali Paulini, que está inserida no polo 3.

Comente com o Facebook