Fiesc destaca as demandas para a melhoria da competitividade de SC

Notícias de Santa Catarina - SC HOJE News


A Comissão de Transportes e Desenvolvimento Urbano da Alesc, presidida pelo deputado João Amin (PP), recebeu na segunda-feira (28) o secretário executivo da Câmara de Assuntos de Transporte e Logística da Fiesc, Egidio Martorano. A reunião tratou das propostas da entidade para que Santa Catarina tenha maior eficiência logística e garanta a competitividade e o desenvolvimento socioeconômico.

De acordo com o estudo apresentado por Martorano, o valor estimado de investimentos necessários até o ano de 2024 para garantir competitividade padrão mundial à economia catarinense é de R$ 19,9 bilhões. A necessidade de investimento anual é de aproximadamente R$ 4,9 bilhões.

Do total estimado, R$ 15,7 bilhões (R$ 3,92 bi/ano) devem ser dedicados ao modal rodoviário. O setor aquaviário demanda R$ 1,54 bilhão (R$ 385,2 mi/ano); o aeroviário requer investimentos de R$ 1,3 bi no quadriênio 2021-2024 e o ferroviário, R$ 981,7 milhões no mesmo período. Todas essas informações constam na Agenda Estratégica para Infraestrutura e a Logística Catarinense 2021, da Fiesc.

Martonaro, que coordenou a elaboração do estudo, defendeu investimentos em um Plano Estadual de Logística (PEL), com o planejamento integrado do sistema de transporte catarinense. Ele propõe a elaboração de um banco de projetos, que identifique oportunidades para investimentos públicos e privados.

Para o deputado João Amin, o trabalho desenvolvido pela Fiesc é de extrema importância para o Estado. “Este estudo que a entidade mantém sempre atualizado é um verdadeiro Raio-X de Santa Catarina e é fundamental para que as demandas logísticas mais urgentes possam ser resolvidas”, afirmou o parlamentar. “A questão portuária, os aeroportos e as nossas rodovias precisam de um investimento urgente para manter a nossa competitividade econômica e diminuir o número elevado de mortes nas nossas rodovias. Por isso, a cobrança ao governo federal por investimentos. Precisamos desta atenção especial para Santa Catarina”, finalizou o deputado progressista.

BR-101 do futuro
Ao término do evento, o secretário entregou ao parlamentar um documento intitulado “BR-101 do Futuro – Santa Catarina não pode parar”, que defende investimentos em obras de duplicação, terceiras pistas, entre outras, que a Fiesc vai defender em uma campanha que será lançada no mês de julho. Ele também defendeu investimentos no projeto BR-282 + Segura e Eficiente. A iniciativa propõe um conjunto de obras, estimada em R$ 192,9 milhões, para melhorar a segurança e a fluidez do trecho que vai de Lages a Florianópolis. Entre as propostas estão a implantação de 68,9 km de faixas adicionais em locais onde ocorrem as ultrapassagens mais perigosas; readequações em interseções; relocações de sarjetas de drenagens e reforço da sinalização.

Comente com o Facebook