Professor é denunciado por apologia política durante aula em SC


O conteúdo do vídeo, enviado por um aluno, foi mostrado durante sessão ordinária desta quarta-feira (23)

Um professor de uma escola da rede estadual de Santa Catarina foi filmado durante a aula por um estudante que não concordou com a apologia política ensinada como conteúdo. A Escola Estadual Roberto Moritz fica no município de Ituporanga, no Alto Vale do Itajaí.

Nesta quarta-feira (23), durante a sessão ordinária da Assembleia Legislativa de Santa Catarina, a deputada Ana Campagnolo (líder bancada PSL) comentou sobre o caso que chegou em forma de denúncia pelas redes sociais.

No material exibido, com pouco mais de três minutos, é possível ouvir o docente chamar o presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, de “idiota e genocida”, além de atacar as igrejas e deturpar versículos bíblicos, considerados sagrados para cristãos. Em uma das frases ele comenta: “Tenho que pegar um chicote e entrar nessas igrejas coçar os líderes. Cegos! Malucos!”. Em outro momento ele diz: “Para mim o presidente é um psicopata”.

“O professor usa a audiência cativa dos alunos para incutir as suas próprias convicções políticas. Isso certamente não é conteúdo da base nacional curricular comum”, declarou a deputada.

Campagnolo ainda desmentiu algumas frases ditas pelo professor e citou uma matéria veiculada no site do Partido dos Trabalhadores (PT) ao rebater a fala do professor que acusou Bolsonaro de controlar a mídia. É possível ver o plano de governo no qual o partido incentiva a democratização da mídia, mencionando um controle, o que também é subentendido como censura.

A deputada protocolou o Pedido de Informação 469/2021, onde questiona se a Secretaria de Estado da Educação tomou conhecimento do ocorrido, como se posiciona, se é da competência da Secretaria, se há alguma investigação sobre o assunto e que medidas tomará a respeito. No documento também está totalmente transcrita a fala do professor.

Comente com o Facebook