Educação e Saúde iniciam ações do Programa Saúde na Escola em Criciúma


Notícias de Balneário Camboriú - SC HOJE News

As Secretarias de Educação e Saúde de Criciúma iniciaram o Programa Saúde na Escola (PSE), idealizado pelo Governo Federal. O primeiro passo foi apresentar o programa para os diretores das escolas pactuadas e aos gerentes das Estratégia Saúde da Família (ESF), além disso, também foram entregues materiais que serão usados na primeira ação. A iniciativa tem como intuito executar estratégias de 13 temas para promoção à saúde de 1.693 estudantes do município. O encontro ocorreu na última quinta-feira (10), no Salão Ouro Negro, do Paço Municipal Marcos Rovaris.

Os temas são definidos pelos Ministérios da Educação e Saúde e as secretariais municipais são responsáveis por criar estratégias e aplicar com os estudantes. As 13 ações devem ser completadas em dois anos. “Este programa é muito importante, pois alinha o trabalho intersetorial entre a Saúde e a Educação, assim podemos acompanhar e instruir os alunos em vários segmentos. É um trabalho de coleta de dados, com a realização de ações que contemplam os 13 temas propostos”, ressaltou o secretário municipal de Educação, Miri Dagostim.

Devido à pandemia de Covid-19 e para seguir as medidas sanitárias previstas no Plano de Contingência para a Educação (PlanCon-Edu), o programa será feito de forma remota. As ações são voltadas para Aedes Aegypti, atividade física, prevenção das violências e acidentes, a Covid-19, promoção da saúde ocular e auditiva, entre outras. Os materiais utilizados serão apostilas, cartilhas e vídeos explicativos.

São seis unidades contempladas, entre municipais, Afasc e estadual, como as Escolas Municipais de Educação Básica (EMEB) Casemiro Stachurski, Núcleo Hercílio Luz, Antônio Colombo, José Giassi, o Centro de Educação Infantil (CEI) Afasc Urda Joana Joaquim e a Escola de Educação Básica (EEB) João Dagostim.

Primeira ação do PSE

A primeira ação será a promoção da segurança alimentar e nutricional e da alimentação saudável e prevenção da obesidade infantil, que está vinculada ao Programa Crescer Saudável, também do Governo Federal. Os pais ou responsáveis dos alunos receberão um marcador nutricional para preencher o peso e altura. Após fazer esse levantamento, os dados serão encaminhados às unidades de saúde, que farão os atendimentos aos estudantes obesos e acima do peso para fazer um acompanhamento com uma equipe multiprofissional.

“A Saúde é muito parceira nessa iniciativa, é uma forma da gente acompanhar e agir diretamente nas adversidades. As unidades saúde farão o IMC dos estudantes e os postos entrarão em contato com as famílias para realizar o acompanhamento”, completou o secretário municipal de Saúde, Acélio Casagrande.

O que é o PSE?

O Programa Saúde na Escola é uma política intersetorial da Saúde e da Educação, que foi instituído em 2007, pelo Governo Federal. As políticas de saúde e educação são voltadas às crianças, adolescentes e jovens da educação pública brasileira.

Comente com o Facebook