Na Semana do Meio Ambiente, escola municipal tem “Lixo que fala”


Diante da importância da preservação ambiental, e do cenário em que a Escola Básica Municipal em Agropecuária Demétrio Baldissarelli está inserida, vislumbrando sensibilizar os alunos para que se tornem agentes multiplicadores de ações ambientais e cidadãos comprometidos com a vida, por meio de atitudes e cuidados com o meio ambiente, a Instituição realiza entre os dias 02 a 10 junho a VIII Semana do Meio Ambiente, este ano intitulada “Lixo que Fala” que contempla dramatizações por parte da equipe docente, coleta de óleo de cozinha já utilizado, arrecadação de lacres de alumínio e tampinhas de plástico, visitação ao cenário “A Voz dos Animais”.

“A Semana do Meio Ambiente já é um marco em nossa instituição e vem para reforçar toda questão ambiental, que vai muito além do espaço escolar. As mudanças são perceptíveis no comportamento dos estudantes durante esses anos, frente a questões, que vão desde o carinho e cuidado com os animais até mesmo como o zelo e admiração pelas flores e nossos jardins. É gratificante perceber toda esta evolução, disse a gestora da instituição, Elaine Geske

De acordo com a vice-gestora, Sida Leite, neste ano, por contada pandemia e seguindo todas as regras do PlanCon, as atividades foram divididas em momentos, com dramatizações e oportunidades de ações ambientais e socioambientais para que os alunos conseguissem então, absorver esta sensibilização e buscar ações que parecem pequenas, mas se tornam grandiosas quando unidas, como a separação do lixo, por exemplo.

A escola é localizada no meio rural e isso de certa forma, facilita que todas as ações ligadas ao meio ambiente como a separação do lixo, a reutilização de materiais, compostagem de matérias orgânicas, respeito com a natureza e com os animais possam ser colocadas em prática no ambiente escolar e replicadas nas residências.

O passeio através do cenário “A Voz dos Animais”, com gaiolas vazias as quais já serviram como cativeiro para algum animalzinho já libertado, possibilita aos estudantes uma reflexão, mediados pelos professores, que os estimulam à percepção da importância das pequenas ações sustentáveis para o meio ambiente, contribuindo na formação humana, social e ambiental.

“Eu gosto muito de estudar aqui, a gente ajuda os animais, a gente separa o lixo, cuidamos das plantas e hoje com o teatro das professoras sobre o Lixo que Fala eu aprendi ainda mais sobre a necessidade de separar, reciclar e reutilizar o lixo. Na minha casa fazemos da mesma forma.” Disse o estudante do 6º ano Wellington Gustavo de Silva.

A coleta e entrega de tampinhas plásticas ou lacres de alumínio era aguardada pelos estudantes. Eles têm consciência que todos o material arrecadado será doado a uma ONG que destinará a renda para cuidar de animais necessitados. “O engajamento de todos é surpreendente e o único “lucro” dos estudantes é a certeza de que estão fazendo o bem” disse Sida Leite, Vice-gestora da EBM.

Diante da necessidade de manter distanciamento social, a dramatização e sensibilização ocorre ao ar livre, e com todas as ações de biossegurança. Já a reutilização do óleo de cozinha recolhido nesta campanha, ainda não tem data marcada

Comente com o Facebook