Grupo vai apoiar Objetivos do Desenvolvimento Sustentável em SC


A Assembleia Legislativa de Santa Catarina lançou, na noite desta terça-feira (1º), a Frente Parlamentar em Apoio aos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS), coordenada pelo deputado Fabiano da Luz (PT). O grupo, composto por 12 parlamentares, tem como principal objetivo engajar a sociedade catarinense na chamada Agência 2030, desenvolvida pela Organização das Nações Unidas (ONU), composta por 17 itens, entre os quais a erradicação da pobreza, da fome e a promoção da educação inclusiva.

A criação da frente foi uma sugestão da Federação das Associações Empresariais de Santa Catarina (Facisc), da Federação Catarinense dos Municípios (Fecam) e do Movimento Nacional ODS Santa Catarina. De acordo com Fabiano da Luz, o grupo formado na Alesc vai promover estudos e iniciativas voltados para a implementação de políticas públicas no âmbito dos temas estruturais da agenda, como o fomento do desenvolvimento humano e sustentável em todas as regiões de Santa Catarina, por meio da adoção dos ODS.

O lançamento da frente parlamentar contou com a participação de representantes da Facisc e do Movimento ODS. Adelita Adiers, coordenadora de projetos especiais da Facisc, afirmou que a frente representa um avanço para Santa Catarina e uma conquista para a sociedade, que passa a contar com um espaço para diálogo com o poder público. “Que a frente tenha um olhar voltado para os ODS e que esse olhar possa ser traduzido de forma prática em políticas públicas em prol da sociedade catarinense”, comentou.

Em Santa Catarina, o movimento pelos ODS já conta com mais de 800 signatários. Fernando Barbosa dos Santos, coordenador adjunto do Movimento ODS SC, acredita que a mobilização gerada pela frente parlamentar vai contribuir principalmente na construção de uma sociedade mais justa igual e equilibrada. “Isso é tudo que representa o movimento e a Agenda 2030”, afirmou. “Estamos buscando a melhoria da atual geação e também a garantia da qualidade de vida para as futuras gerações, e isso passa por uma economia mais solidária, justa e humana, e o uso racional dos recursos naturais.”

O coordenador do Movimento Nacional ODS, Gilson Zimmermann, considerou que o desenvolvimento sustentável é essencial para o futuro da humanidade. “Os parlamentares podem exercer um papel de liderança na facilitação desse debate”, comentou.

Também participaram do lançamento da frente o secretário executivo de Justiça e Cidadania do Distrito Federal, Paulo Medeiro; do deputado federal Nilto Tatto (PT-SP), coordenador da Frente Parlamentar ODS/ONU; do secretário adjunto de Estado da Saúde, Alexandre Fagundes; e do diretor da Escola de Gestão Pública Municipal (Egem), Dionei da Silva.

Comente com o Facebook