COVID-19: Florianópolis tem queda no número de óbitos de quase 90% em abril


O mês de abril de 2021 fechou com uma redução grande no número de mortes por Covid-19 em Florianópolis. De acordo com o covidometrofloripa, site da Prefeitura que é atualizado diariamente com os dados de contaminados, internados e mortes, a Capital Catarinense teve 28 mortes no mês de abril, muito menos do que as 262 de março. A melhora também pode ser observada nas internações de UTI. Enquanto em março havia fila para acesso a um leito, atualmente a ocupação está em 79%, colocando a região como a única em nível laranja em Santa Catarina.

Para o prefeito de Florianópolis, Gean Loureiro, o início da melhora coincide com vacinação e ações em conjunto das prefeituras da região: “No mês de março as cidades da Grande Florianópolis enfrentavam a pior situação da Covid desde o início da pandemia. Enquanto prefeitos, nos unimos, fizemos medidas em conjunto para diminuir a circulação de pessoas, principalmente no período noturno e finais de semana. Desde então, os números vêm caindo gradativamente, tanto de internação, quanto de óbitos”. Ele também destaca o aumento na testagem para identificar rapidamente casos ativos e tirar de circulação: “há uma engrenagem no serviço de saúde que trabalhou muito, com testagem rápida, ampliação de leitos nas UPAs e hospitais. Com atendimento rápido a quem precisa, seja através do Alô, Saúde, ou de nossas unidades, e com a identificação de contaminados o quanto antes para isolar, conseguimos combater o avanço acelerado da doença”, disse.

O avanço da vacinação na Capital também pode explicar a grande redução em internação de idosos. “Pessoas acima de 60 anos representam 85% das mortes por Covid desde o início da pandemia. Com uma grande parte já imunizada, e outros com pelo menos uma dose, é bem provável que essa queda de 90% também esteja relacionada a vacinação”, explicou Gean. Mesmo com a melhora, a cidade segue em alerta especialmente com a chegada do frio. É que historicamente a região Sul do Brasil sofre com mais doenças respiratórias durante a chegada do outono e inverno: “A luta é imunizar rapidamente toda a população de risco antes do inverno para não termos uma nova onda. As pessoas precisam continuar se cuidando muito, especialmente agora, que estamos perto de vencer essa doença”, finalizou o prefeito de Florianópolis.


Comente com o Facebook