Premiê do Japão garante Olimpíada após Tóquio entrar em estado de emergência

O governo japonês disse que os anfitriões e o Comitê Olímpico Internacional (COI) ‘continuarão trabalhando’ para organizar os Jogos Olímpicos ‘sem falhas’ e dentro do prazo previsto.

Reprodução/TwitterNotícias de Balneário Camboriú - SC HOJE NewsOs Jogos Olímpicos estão agendados para começar no dia 23 de julho de 2021

O primeiro-ministro do Japão, Yoshihide Suga, reforçou nesta quinta-feira, 7, que o país receberá a Olimpíada de Tóquio no próximo verão de forma “estável e segura”, mesmo após a declaração de um novo estado de emergência na capital devido ao aumento recorde de casos de Covid-19. “Primeiro, vamos fazer todos os esforços para vencer a Covid-19. E vamos organizar os Jogos Olímpicos de forma segura e estável, tomando todas as medidas necessárias”, disse Suga quando perguntado se a aplicação desta medida extraordinária poderia afetar o megaevento.

Na entrevista coletiva em que anunciou o novos estado de emergência para Tóquio e arredores, o governante disse que os anfitriões e o Comitê Olímpico Internacional (COI) “continuarão trabalhando” para organizar os Jogos Olímpicos “sem falhas” e dentro do prazo previsto. A nova medida, que estará em vigor até 7 de fevereiro, implica restrições aos horários de abertura dos bares e restaurantes e a recomendação do trabalho remoto, entre outras restrições que não incluem o confinamento da população.

Suga também demonstrou confiança de que o início das campanhas de vacinação em diferentes países e no Japão, onde o imunizante só deverá começar a ser distribuído no final de fevereiro, irá “mudar o ambiente no povo japonês” para os Jogos. “O que nos preocupa agora é o controle das infecções”, pontuou. O apoio popular aos Jogos Olímpicos entre a população japonesa diminuiu nos últimos meses do ano passado, principalmente devido à contínua propagação do novo coronavírus no país, de acordo com várias pesquisas realizadas pela imprensa local.

Um levantamento feito pelo canal público de televisão “NHK” mostrou que 32% dos entrevistados eram a favor do cancelamento permanente dos Jogos Olímpicos, enquanto 31% eram a favor de um novo adiamento, e 27% concordaram em manter a programação. Os Jogos Olímpicos de Tóquio ocorrerão, inicialmente, de 23 de julho a 8 de agosto, depois de terem sido adiados por um ano em março de 2020 devido à pandemia de Covid-19.

*Com informações da Agência EFE