Abel Ferreira explica confiança do Palmeiras e enaltece jogador: ‘Foi um treinador em campo’

O treinador português, no entanto, afirmou que o River Plate ainda pode reverter a desvantagem na partida da semana que vem, no Allianz Parque

EFE/ Juan Ignacio Roncoroni POOLNotícias de Balneário Camboriú - SC HOJE NewsAbel Ferreira passa instrução para o time do Palmeiras durante partida contra o River Plate

Abel Ferreira desembarcou em solo brasileiro há apenas dois meses, mas já conseguiu dar a sua cara ao Palmeiras. Além de conseguir excelentes resultados, o treinador português passou mais confiança aos jogadores do Verdão. Logo após a vitória por 3 a 0 sobre o River Plate, na última terça-feira. 5, pela Copa Libertadores da América, o técnico explicou como fez para evoluir a parte mental do grupo. Em entrevista coletiva, o luso também destacou a função de Luiz Adriano, classificando o atacante como um “técnico dentro do campo.”

“Eu tenho certeza que a equipe do Gallardo faz exatamente tudo que o treinador pede. E é isso que eu faço aqui. A certeza e a confiança dos jogadores devem-se ao fato de eles saberem o que fazer com ou sem a bola. Eles sabem, claro, que algumas vezes o jogo tem fatores aleatórios que nós não podemos controlar. Agora, pra mim, a função e a missão do treinador é ensinar o jogo aos atletas e fazer com que eles interpretem e percebam o que está passando dentro de campo, desfrutando do futebol de maneira consciente. Então, peguei uma equipe muito bem orientada e estruturada. Hoje, tivemos uma mescla muito interessante, com jogadores experiente e jovens em campo. O Luiz Adriano, na frente, foi um treinador dentro de campo. Fomos fiéis aos nossos princípios e precisamos ser consistentes ao nosso trabalho. Foi uma vitória de mentalidade”, comentou.

Com o resultado, o Palmeiras encaminhou a sua vaga para a final da Libertadores da América – o time pode perder até por dois gols, no Allianz Parque, na próxima terça-feira, que garantirá a classificação. Ainda assim, Abel Ferreira pregou um discurso “pés no chão” depois do triunfo sobre o River. “Eu preciso dar os parabéns aos meus jogadores porque usaram a parte mental ao nosso favor. Eles seguiram o plano, seguiram a estratégia do jogo e ficaram focados no que tínhamos que fazer. Do outro lado, jogamos contra uma grande equipe, uma das melhores sul-americana e com o melhor treinador, que está na equipe há cinco anos. Vamos, agora, para o jogo da nossa casa. Ainda restam noventa minutos. Como nós fizemos três gols aqui, eles também podem marcar três lá. Precisamos recuperar bem os jogadores para a próxima partida”, comentou,