Volta às aulas em SC tem data marcada; mas depende da Covid-19

A falta de respeito às regras de isolamento social registradas em Santa Catarina podem comprometer o reinício das aulas presenciais em 2021. A volta das atividades dentro das salas deve acontecer no dia 18 de fevereiro, de acordo com o cronograma definido pela Secretaria de Estado da Educação (SED).

A pasta comandada pelo secretário Natalino Unggioni preparou um modelo de alternância para atender os estudantes da rede estadual e manter o distanciamento social.

As atividades escolares serão divididas em dois modelos:  o “Tempo Escola” e o “Tempo Casa”.

O “Tempo Escola” consiste no atendimento presencial, com turmas subdivididas em grupos. Já o “Tempo Casa” pode ser realizado por tecnologias digitais, com orientação pedagógica, mas sem esquecer quem não tem acesso à internet – esses, sempre que possível, podem integrar-se às atividades em espaços disponibilizados na escola.

Mas todo este planejamento detalhado e minucioso depende do avanço, ou não, da Covid-19 em Santa Catarina.

O projeto foi feito com estágio de contágio em até o nível gravíssimo – como estava Santa Catarina até o final de 2020. Se o risco aumentar, todo o trabalho será repensado e a volta às aulas ficará comprometida.

Quem define o que pode e o que não pode é a autoridade sanitária, no caso a Secretaria de Estado da Saúde (SES). Apenas ela pode autorizar ou restringir atividades.

Por isso, os excessos flagrados nas festas da virada do ano podem fazer o quadro geral se agravar e comprometer o futuro de crianças e jovens, que estão dentro de casa desde o início da pandemia.

Notícias de Balneário Camboriú - SC HOJE News

BRDE

Aproximadamente um terço do valor em créditos liberados pelo BRDE em Santa Catarina em 2020 foram destinados ao agronegócio. O setor recebeu R$ 316 milhões – o maior volume em contratações desde 2017. Só as cooperativas juntas tiveram cerca de R$ 230 milhões em recursos aprovados pelo banco. Uma das últimas operações, com a Federação das Cooperativas Agropecuárias do Estado de Santa Catarina (Fecoagro), foi na ordem de R$ 20,6 milhões.

Capacitação

Produtores rurais da região norte catarinense terão 21 cursos gratuitos em 10 municípios. As capacitações são promovidas pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar/SC), órgão vinculado à Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Santa Catarina (Faesc) e acontecem em parceria com os Sindicatos Rurais. De acordo com o superintendente do Senar/SC, Gilmar Zanluchi, os treinamentos são “cursos rápidos que oportunizam aos agricultores novos negócios, além do complemento da renda familiar”.  Para o presidente do Sistema Faesc/Senar-SC, José Zeferino Pedrozo, o trabalho “fortalece as cadeias produtivas e melhora a vida dos trabalhadores”. As capacitações estão disponíveis no site www.senar.com.br.

FAPESC

A Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação de Santa Catarina (Fapesc) lançou quatro editais para contratação de bolsistas para atuar em pesquisa e inovação no serviço público. As inscrições vão até 11 de janeiro, diretamente no site da Fapesc.

Há oportunidades para atuar na Controladoria-Geral do Estado, na Secretaria de Estado de Desenvolvimento Sustentável (SDE) e no Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina (CBMSC). O valor da bolsa varia de R$ 3 mil a 4 mil.

Buenos Aires

Os voos diretos entre Florianópolis e Buenos Aires, um dos destinos mais aguardados pelos viajantes, foram retomados desde o último domingo, 3.

A rota, que não era operada desde o início da pandemia, contará com 2 horários semanais – às quartas e domingos, até o final de abril, e será operado pela Aerolíneas Argentinas.

Os voos fazem parte da programação de alta temporada e marcam a “chegada oficial” dos turistas argentinos, já que as fronteiras terrestres entre os países continuam fechadas.

Ewaldo Willerding – Pelo Estado