Clubes e Federação pedirão a volta do futebol em Santa Catarina

Notícias de Balneário Camboriú - SC HOJE News
Foto: Márcio Cunha/ACF

A Federação Catarinense de Futebol e a Associação de Clubes de Santa Catarina encaminharão um documento para o Governo do Estado de Santa Catarina. O objetivo é que a bola volte a rolar na primeira quinzena de maio e não após o dia 31 conforme determinado em decreto estadual.

“A expectativa é de que o Campeonato Catarinense volte na primeira quinzena de maio, mas hoje estamos navegando em um mar de incertezas. Nós dependemos de 100% das decisões do governador Caros Moisés e do centro de operações”, disse o Claudio Gomes, Diretor Executivo da Associação de Clubes de Santa Catarina para a Rádio Oeste Capital.

A Associação de Clubes de Santa Catarina vai encaminhar um documento para o Centro de Operações. A instituição vai explicar os efeitos desta parada no mundo do futebol, além de, detalhar o que envolve a cadeia do futebol em Santa Catarina. De acordo com Claudio Gomes, o setor esportivo movimenta cerca de R$ 52 milhões anualmente – 0,72% do Produto Interno Bruto.

O pedido será para que a bola volte a rolar na segunda quinzena de maio e não após o dia 31 conforme decreto emitido no último sábado (11) pelo Governo do Estado de SC.

Neste primeiro momento, o Campeonato Catarinense não teria torcedores nos estádios. “Se estuda não ter público nos estádios, essa é a primeira discussão para ser aprovado”.

Os mandatários do futebol de Santa Catarina podem trabalhar de forma independente. Segundo o Diretor Executivo da Associação de Clubes, os trabalhos das Federações estaduais são realizados de forma separadas. “Não podemos colocar a mesma dose de remédio em todo o Brasil”, afirma.

A defesa do documento será baseada no fato que várias atividades retornaram a rotina normal. Caso aprovado, os clubes terão que se adaptar para realizar testes em atletas, comissão técnica e todas as pessoas envolvidas em um jogo de futebol.

No domingo (12), em declaração para a rádio Som Maior, de Criciúma (SC), Rubens Angeloti, presidente da Federação Catarinense de Futebol, disse que vai buscar junto com os órgãos de saúde uma possibilidade para que os jogos voltem o mais cedo possível. Para finalizar a competição, são necessárias seis datas.

Comente com o Facebook