Sistema de monitoramento coíbe crimes em Balneário Camboriú

Conforme o Ranking Connected Smart Cities, divulgado anualmente pela consultoria Urban Systems, Balnéario Camboriú é considerada a cidade mais segura do Brasil. A pesquisa leva em consideração o monitoramento de áreas de risco, número de homicídios, mortes no trânsito, número de policiais por habitantes e investimento em segurança.

Para manter este índice, a Prefeitura de Balneário Camboriú, por meio da Secretaria de Segurança, ampliou o sistema de monitoramento. Além dos totens, no ano de 2019, foram instaladas 63 câmeras de vigilância em parceria com a Polícia Militar. As câmeras contam também com recursos de software de leitura de placas.

Aproximadamente, 90 câmeras monitoram diversas áreas de BC. Segundo informações da secretaria de Segurança, oito pessoas atuam exclusivamente no monitoramento dos totens, contudo, os demais profissionais da Central de Operações estão aptos a operar o sistema sempre que necessário.

Redução da criminalidade

Aliada dos guardas municipais, as câmeras de videomonitoramento têm sido fundamentais para otimizar o trabalho de vigilândia de vias públicas e dos patrimônios pelas ruas da cidade. O recurso é uma grande ferramenta, que acrescenta qualidade no trabalho coletivo executado pelas forças de segurança. Importante citar ainda um dos grandes diferenciais do sistema: a prevenção.

Graças à fiscalização, realizada durante 24h todos os dias, as ações dos infratores têm sido coibidas, o que aumenta consideravelmente a sensação de segurança a moradores e turistas.

Novas câmeras em teste

A secretaria de Segurança recebeu na sexta-feira (6), três novas câmeras que poderão ser acopladas às roupas dos guardas municipais. Os equipamentos iniciam a fase de testes nesta terça-feira (10) – o período de teste será de 30 dias.

De acordo com o secretário de Segurança, David Queiroz, as câmeras serão fundamentais para filmar as ocorrências, garantindo ainda mais transparência ao trabalho das forças de segurança. “As câmeras que ficarão acopladas às fardas dos guardas, se tratam de uma segurança tanto para o cidadão como para o policial”, ressalta.

Como ocorre o monitoramento

Na prática, o sistema funciona da seguinte forma: as imagens das câmeras são monitoradas pelos agentes de forças de segurança, e os registros permanecem disponíveis diariamente na Central de Operações da Secretaria de Segurança Pública.

Assim que as câmeras captam algum problema, a central entra em contato imediatamente com as guarnições próximas ao local, que se encaminham até a ocorrência para tomar as medidas necessárias.

O sistema de monitoramento por meio das câmeras têm coibido diversos crimes, como furtos, roubos e tráfico de drogas, além de auxiliar na leitura de placas de veículos e verificação de estacionamento irregulares.

Comente com o Facebook