Empresas europeias devem executar alargamento da praia de BC, na Coluna Turismo & Negócios por Carlos Mello

0
131

Empresas europeias consorciadas com brasileiras devem executar as obras do alargamento da faixa de areia da Praia Central de Balneário Camboriú, a julgar pelo andamento do processo de licitação dos serviços, em fase final, e que tem quatro consórcios neste sentido, num total de nove empresas.

Esse predomínio, porém, não é novidade, já que há uma grande especialização neste sentido, principalmente de empresas holandesas, neste tipo de obra, chamado tecnicamente de engordamento de praia via aterro hidráulico. A Holanda se especializou, historicamente, já que precisava proteger suas terras, abaixo do nível do mar. Há séculos, eles enfrentam um duelo.

De um lado, um país abaixo do nível do mar. Do outro, a força das águas que invadem a Holanda. E essa batalha começou com a construção dos  famosos diques, uma questão de sobrevivência. Os holandeses aprenderam a erguer o solo. Para aumentar a quantidade de terra firme.
Se o projeto da prefeitura de Balneário Camboriú seguir os prazos previstos, o engordamento poderá estar concluído antes da próxima temporada e verão.

A previsão é aumentar de 25 metros para 70 metros, em média, a largura da praia nos seis quilômetros de extensão. Ou seja, três vezes mais espaço de praia do que hoje.

Uma obra que tem prazo de seis meses de execução, a partir do seu inicio, e um esquema de transporte de areia entre a jazida, que fica a 15 quilômetros da orla, e a beira da praia. O engordamento será feito da Barra Sul para o Pontal Norte, 500 metros de praia por vez. Enquanto a obra é executada, o trecho ficará interditado.

ATRASO – Além de eventuais recursos até a fase final do processo de licitação, outro fator que poderá provocar atrasos é a Licença Ambiental de Instalação (LAI) ainda não expedida pelo Instituto do Meio Ambiente de Santa Catarina (IMA) e essencial para o inicio das obras.

Ocorre que o processo esta lento neste sentido porque desde o final do ano passado os servidores do órgão estão priorizando a fiscalização externa. A análise para liberação do licenciamento ambiental está mais lenta, de forma intencional.

Os funcionários cobram a implementação do Plano de Cargos e Salários (PCS), aprovado há dois anos, mas ainda não implantado pelo governo. O valor de referência da licitação para as obras é de R$ 85 milhões, que virão de um empréstimo do Banco do Brasil.

A Secretaria de Compras da prefeitura acredita que pode ficar menor pela competição no processo licitatório. As parcelas do financiamento começam a ser quitadas assim que a obra terminar.

Para pagar a conta, a prefeitura fará uma nova operação de outorga onerosa, em que afrouxa os limites para a construção civil, em troca do pagamento de taxas para o município.

Notícias de Balneário Camboriú - SC HOJE News
Praia Central de Balneário Camboriú. (Divulgação).

 

BNT MERCOSUL – 2020

A 26ª BNT MERCOSUL, que acontecerá nos dias 29 e 30 de maio de 2020, em Itajaí, Balneário Camboriú e Beto Carrero World anunciou que já começa o ano com 70% da sua planta comercializada e divulgou algumas novidades para a próxima edição. Em 2019, a BNT MERCOSUL reuniu 350 marcas expositoras, 33 grupos de famtours, 149 operadores e registrou 5.522 acessos durante os dois dias de programação.

Para este ano o evento apostou em uma adaptação nos horários e também no local da rodada de negócios. Para proporcionar uma experiência ainda mais completa aos participantes, em 2020 a realização do segundo dia foi alterada para o período da manhã. No dia 29, a feira ocorre das 14h às 20h, já no dia 30 o horário será das 9h às 15h. Também no segundo dia pela manhã acontece simultaneamente o Business Center.

A organização salienta que foi feita apenas uma adequação, mas a carga horária do evento continua a mesma, com um total de 12h de feira e mais 4 horas de rodada de negócios. Na última edição, as oito salas de capacitações receberam 3.321 agentes de viagens para participação dos treinamentos com expositores durante os dois dias de evento.

Para 2020 todos os espaços já estão reservados e funcionarão como programação paralela no mesmo local da feira. Segundo Geninho Góes, diretor da BNT Mercosul, o objetivo principal do evento é promover o mercado interno, fomentando a economia ao estimular a circulação de turistas de outros países e também do Brasil.

 

AUDIENCIAS PÚBLICAS: TPA, CRUZEIROS MARÍTIMOS E SANTUR. 

Pautas  relacionadas ao turismo e meio ambientes começam com fortes debates este ano na  Assembleia Legislativa de SC.

A Comissão de Turismo e Meio Ambiente da Alesc  definiu para os dias 2, 4 e 9 de março para a realização de audiências públicas em São Francisco do Sul, Porto Belo e Biguaçu para debater a chamada PEC dos Pedágios Urbanos, a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 1/2019, que veda a cobrança de taxas do gênero, como a Taxa de Proteção Ambiental nos municípios do Estado.

A proposição, de autoria do deputado Ivan Naatz (PL), presidente da Comissão de Turismo e Meio Ambiente e já foi aprovada pelas comissões de Constituição e Justiça e Comissão de Finanças e Tributação.

Já no dia 5 de março, das 14 às 18 h, haverá uma audiência pública na Alesc para debater a questão dos cruzeiros marítimos no estado e em Florianópolis.

E em data ainda a ser marcado, o presidente da Comissão, deputado Ivan Naatz requereu  a presença da presidência e diretoria técnica da Santur para explicar o processo de licitação da concessão à iniciativa privada do Centro de Eventos de Balneário Camboriú.

O objetivo é dirimir dúvidas sobre agendas de eventos e os detalhes que envolvem a escolha da empresa que vai administrar o equipamento, cuja obra deve ser entregue oficialmente no segundo semestre deste ano.

 

Carlos Mello Coluna Turismo & Negócios por Carlos Mello – contatos: [email protected]

Comente com o Facebook