Procon de Balneário Camboriú dá dicas sobre compra de material escolar

Com o início do ano letivo se aproximando, é normal os pais e/ou responsáveis começarem a se organizar financeiramente para a compra do material escolar, por isso o Procon de  reuniu importantes dicas para garantir a qualidade sem pesar no bolso na hora da compra dos itens essenciais.

Foi realizada uma pesquisa de valores em três estabelecimentos diferentes localizados aqui em Balneário, o objetivo serve para nortear os consumidores quanto à média de preços praticados atualmente pelos estabelecimentos.

Um exemplo claro foi no valor da caneta esferográfica, cuja variação chegou a 1.460% entre o preço mais baixo para o mais alto.

Além disso, o Procon/BC ressalta a importância na hora da pesquisa de preços para quem quer economizar. Nas pesquisas feitas, o consumidor que pesquisa preços mais baratos pode economizar até 171% na compra de todos os materiais.

Confira os valores apurados na pesquisa dos preços para as escolas de ensino público e de ensino privado:

Escolas de ensino privado (35 itens na lista de material): A compra mais em conta, foi feita no total de R$86,87 enquanto que a mais a mais cara chegou a um total de R$235,46, uma economia de R$147,59.

Este ano os alunos da Rede Municipal de Ensino receberão um cartão para compra dos materiais à sua escolha. Por isso o Procon/BC realizou três pesquisas de valores, conforme a liberação para compra no cartão referente a turma que o aluno estudará. Para saber mais sobre o Cartão Material Escolar, clique aqui.

Turmas do 1° ao 3° ano (sete itens essenciais): A compra mais em conta, foi feita no total de R$9,96 enquanto que a mais cara chegou a um total de R$31,53, uma economia de R$21,57.

Turmas de 4° e 5° ano (10 itens essenciais): A compra mais em conta, foi feita no total de R$15,56 enquanto que a mais cara chegou a um total de R$45,13, uma economia de R$29,57.

Turmas do 6° ao 9° ano (oito itens essenciais): A compra mais em conta, foi feita no total de R$15,37 enquanto que a mais cara chegou a um total de R$52,73, uma economia de R$37,36.

A tabela de materiais da rede pública e privada estão anexadas abaixo com mais detalhes.

Uma boa notícia divulgada também pela pesquisa, é que neste ano, o consumidor pode gastar menos na compra de todos os produtos. Isto porque, em relação aos mesmos produtos pesquisados no ano de 2019, a soma dos materiais mais baratos se mostrou 19% menor.

Atenção para as listas de materiais escolares das escolas privadas

Os estabelecimentos de educação privada podem solicitar lista de materiais escolares para a utilização pelo aluno durante o ano letivo. A lista deve estar disposta durante o período de matrícula e deve ser acompanhada pelo cronograma básico de utilização pelo aluno.

Não podem estar incluídos na lista de materiais os de uso coletivo, de higiene pessoal, de limpeza ou de expediente, nem taxas para suprir despesas como água, luz, telefone, impressão e fotocópia. Além disso, os materiais devem ser em quantidades compatíveis com o cronograma básico letivo.

Não pode ser solicitado também aos pais que comprem os materiais exclusivamente na própria escola e nem exigir determinadas marcas e locais de compra, salvo quando a compra do material didático for apostilas.

Lembrando que os alunos da Rede Pública não recebem lista de materiais escolares, pois os materiais já são entregues em sala de aula, o Cartão Material Escolar pode ser gasto conforme necessidade e gosto do aluno.

Maiores informações podem ser solicitadas no PROCON de Balneário Camboriú, através do Disque PROCON 151, ou através do e-mail [email protected].

Comente com o Facebook