Camboriú recebe nota A em Gestão Altamente Efetiva na Saúde

Camboriu é nota A em saúde. O resultado é apresentado pelo Tribunal de Contas de Santa Catarina (TCE/SC), embasado no relatório do Índice de Efetividade da Gestão Municipal (IEGM), elaborado pela Corte de Contas e que mede a eficiência das administrações referente a 2018.  “É com muita alegria e satisfação que recebemos esta classificação que aponta a nossa Camboriú com nota A no quesito na saúde.

Isto demonstra que estamos fazendo nossa lição de casa, pois os dados apontam que a maior efetividade da nossa saúde está ligado a atenção básica, cobertura de campanhas de vacinação e de orientações para prevenções, entre outros . Ou seja, sabemos que ainda temos muito a avançar, não só na saúde, mas em outros setores da administração, porém, estes dados nos dão segurança de que estamos seguindo caminho certo”, comemora o prefeito Elcio Rogério Kuhnem. 

O IEGM é gerenciado nacionalmente pelo Instituto Rui Barbosa (IRB) dentro da Rede Nacional de Indicadores Públicos (Rede Indicon). Ele é aplicado por todos os tribunais de contas do país.

Para analisar os resultados leva-se em consideração as áreas de educação, saúde, planejamento, gestão fiscal, meio ambiente, defesa civil (cidades protegidas) e governança em tecnologia da informação. Para a secretária de Saúde, Elisama de Freitas, os números só demonstram o reflexo dos investimentos feitos nos últimos anos, da contratação de especialidades e dos trabalhos incansáveis de toda a equipe.

“Saúde é coisa séria, por isso sempre a tratamos com muita responsabilidade e todos os investimentos foram planejados de modo a atender as demandas existentes. Com certeza este resultado nos impulsiona ainda mais a continuar a luta por melhorias na saúde de Camboriú”, avalia.    

Entre 1º e 30 de abril, as prefeituras catarinenses responderam questionário com 238 questões, sendo que 57 dessas foram referentes a saúde, para avaliar o grau de comprometimento e boas práticas de gestão. No passo seguinte, técnicos do Tribunal visitaram 30 dessas cidades, escolhidas por amostragem, para validar as informações fornecidas por agentes municipais.

Comente com o Facebook